Notícias

Fipecafi e Exame encerram parceria para análise técnica e desenvolvimento do ranking

A Fipecafi comunica que a parceria de mais de 25 anos com a Exame para análise técnica e desenvolvimento do ranking Melhores e Maiores foi encerrada. No projeto, coordenado pelos Professores Ariovaldo dos Santos e Nelson Carvalho, a Fipecafi tinha a responsabilidade de analisar os dados e realizar os cálculos, para classificar as empresas de acordo com o desempenho nos indicadores preestabelecidos.

O diretor presidente da Fipecafi, Professor Welington Rocha, fala sobre o projeto, que teve grande importância para o país. “Durante muitos anos essa parceria se tornou significativa para ambas as partes e fomos capazes de produzir um dos mais prestigiados rankings sobre a evolução das maiores empresas e da economia brasileira”.

O ranking, muito prestigiado no mercado, utilizava o valor das receitas líquidas como critério de classificação para elaborar a lista das 500 maiores empresas, mais uma lista suplementar com outras 500. Adicionalmente, uma lista das 400 maiores do agronegócio também era divulgada. Com base nas demonstrações contábeis, o estudo se baseou em indicadores econômicos, financeiros e patrimoniais.

A metodologia do projeto contava com a avaliação de cerca de três mil empresas, além dos maiores grupos privados do país. Eram contempladas empresas limitadas que enviavam suas demonstrações para análise e também outras de porte significativo que não divulgam resultados, cuja receita era estimada pelos coordenadores.

A Fipecafi atua há mais de 46 anos desenvolvendo pesquisas e fomentando boas práticas nas áreas de Contabilidade, Controladoria, Finanças, Atuária, Gestão Pública, Tributos e Governança Corporativa, dentre outros. A instituição também realiza projetos de pesquisa contratados por entidades públicas, empresas privadas e organizações do terceiro setor, contribuindo efetivamente para o crescimento de vários setores. Por tudo isso, a Fipecafi se tornou uma referência no mercado contábil e financeiro do Brasil.